CORPO

21/09/2014
Fazer dieta engorda

Sim, o título deste texto está correto. Apesar de figurarem entre as principais ferramentas para o controle e a redução do peso corporal, algumas dietas ou propostas de restrição alimentar podem produzir o efeito contrário: ganho de peso no longo prazo.

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos acompanhou 496 meninas de 11 a 15 anos durante um período de 4 anos. O objetivo era avaliar que fatores comportamentais estariam relacionados ao desenvolvimento de obesidade no início da vida adulta. Os pesquisadores descobriram que a fazer dieta, ter comportamentos voltados para o controle do peso, sintomas depressivos e perceber os pais como obesos estava intimamente relacionado ao desenvolvimento de obesidade nos anos seguintes. Surpreendentemente, não foi encontrada uma relação tão clara entre ganho de peso futuro e consumo de comida gordurosa e hábitos de exercício físico.

Esse resultado alarmante confirma resultados de pesquisas feitas com pessoas com tendência a ter episódios de compulsão alimentar, que mostraram que dietas alimentares restritivas contribuíram para o aumento do número de episódios de compulsão e consequentemente, maior ganho de peso. A hipótese é que a contínua restrição alimentar desencadeie episódios de fissura por comida ou ainda que as pessoas em dieta desenvolvam um raciocínio dicotômico, do tipo “passar fome ou comer em excesso”.

Assim, quanto mais se percebem “passando fome” ou “passando vontade”, maiores são as chances de virem a abusar da comida logo em seguida. O fato de que fazer dieta pode aumentar o risco de obesidade aponta para a necessidade de educação dos jovens e adultos sobre as bases do comportamento alimentar e sobre estratégias adequadas de prevenção do excesso de peso de uma forma equilibrada.

Comer bem, todos os dias, é muito diferente de fazer dietas. Dietas são estados de exceção: faz-se uma determinada dieta com um objetivo específico e por um tempo determinado. Viver de dieta não pode ser uma opção. Assim, encontre um jeito de comer bem que seja adequado ao seu ritmo de vida, aos seus objetivos e às suas preferências. Coma bem a cada dia para poder comer para sempre. Se quiser saber mais, leia minha pílula anterior sobre esse tema: http://www.pilulasdebemestar.com.br/site/corpo_detail.asp?cod_blog=41

Dra. Aline Sardinha: Psicóloga clínica e Coach (CRP/05:34.146).





COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS
Nome: Mensagem:
E-mail:
Informe esse número ao lado:
trocar imagem