CORPO

10/11/2014
Projeto verão

Projeto verão

O horário de verão já começou... o sol está indo dormir tarde... Como todos os anos, a gente começa a se lembrar que precisa perder os quilinhos acumulados nos últimos meses. Não que isso seja verdade apenas antes da chegada do verão, mas qualquer pretexto que nos motive a iniciar um projeto de vida saudável é válido. Porém, como de boas intenções o inferno está cheio, aqui vai uma dica para aumentar as chances do seu projeto verão dar certo.
As motivações que permeiam uma rotina de exercício são inúmeras, e podem variar a cada momento de vida ou mesmo, de um dia para o outro. Quem nunca contratou um personal apenas para se obrigar a treinar? Ou se sentiu especialmente motivado para ir correr na segunda-feira após um final de semana de excessos alimentares? É natural que a sua motivação para fazer exercício varie.
Por isso, estar cercado de pessoas com interesses em comum pode ser o um bom ponto de apoio quando a vontade própria não for suficiente. Encontrar um parceiro de exercício costuma ser uma estratégia eficaz para momentos de menor motivação. Esse parceiro pode ser um professor, um amigo, a esposa, um grupo de corrida ou mesmo seu cachorro. Na realidade, a ideia aqui é acrescentar motivadores pela presença da outra pessoa: o prazer de conversar e de ter maior contato com aquela pessoa durante a semana ou mesmo a vergonha de descumprir o compromisso com o outro. Vale aqui o que funcionar para você.
Não existe um perfil ideal. Até por que pouco provavelmente a parceria vai funcionar no longo prazo. As variáveis para compatibilizar os treinos, horarios e necessidades de duas ou mais pessoas são muitas. Quantas pessoas você conhece que correm juntas há anos? Mas isso não precisa ser um empeciho. Não espere a pessoa perfeita. Se estiver precisando de uma forcinha, exercite-se com quem estiver disponível. Parceiro bom é quem está ali na hora. Mesmo que você acabe fazendo um treino diferente do que faria sozinho. Em alguns momentos, o ótimo é inimigo do bom. Melhor contar com o apoio do amigo e fazer o treino dele do que ficar enrolando em casa e não ir.
Se não tiver um parceiro fixo, que tal um pouco de promiscuidade? Aqui não precisa ter regra de fidelidade. Vale até usar o Facebook para tentar achar alguém disponível. Quem sabe você não acaba tendo boas surpresas?

Dra. Aline Sardinha – Psicóloga Clínica e Coach (CRP: 34.146)





COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS
Nome: Mensagem:
E-mail:
Informe esse número ao lado:
trocar imagem