TRABALHO

25/02/2013
O excesso de emails e a saúde do seu coração

Quantas vezes você verifica a sua caixa de emails por dia? Como o seu coração se comporta enquanto você trabalha no computador? Um estudo recém apresentado por pesquisadores da Universidade da Califórnia analisou o comportamento de um grupo de voluntários para encontrar respostas para estas perguntas.

Na pesquisa, voluntários aceitaram ter suas funções cardíacas monitoradas ao trabalhar com o computador. Metade deles tinha livre acesso ao email ao passo que a outra metade se comprometeu a ficar cinco dias sem conferir seu correio eletrônico. Enquanto um dispositivo registrava a atividade cardíaca, um software calculava quantas vezes a pessoa abria sua caixa de mensagens.

O resultado é espantoso: em média, os trabalhadores com acesso liberado ao email trocaram de tela ou janela 37 vezes por hora. Aqueles funcionários que mais vezes acessavam o email mantiveram os batimentos cardíacos acelerados por mais tempo, em um estado de alerta constante.

Como nós já sabemos, este estado de estresse permanente está relacionado a uma série de doenças físicas e mentais, principalmente problemas cardiovasculares. Por outro lado, a outra metade dos voluntários, que ficou cinco dias sem conferir seu correio eletrônico, apresentou um ritmo cardíaco muito mais leve e saudável e relatou sentir mais bem-estar nesses dias.

Atualmente, calcula-se que mais de 200 bilhões de e-mails sejam enviados todos os dias no planeta. Com a popularização dos smartphones, a tendência é que esse número cresça. Estudos como esse apontam para a ideia de que os excessivos emails possam ser reduzidos ao mínimo necessário, ampliando os contatos pessoas, telefônicos e reduzindo o estresse no ambiente de trabalho.


Dra. Aline Sardinha: Psicóloga clínica e Coach (CRP/05:34.146)









COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS
Nome: Mensagem:
E-mail:
Informe esse número ao lado:
trocar imagem