TRABALHO

28/01/2014
Os Multitarefas

Quem hoje em dia não consegue fazer mais de uma atividade ao mesmo tempo? Comer e ver televisão, dirigir e falar no telefone, trabalhar em uma planilha e conversar com um colega são as mais corriqueiras. Muitos de nós passa a maior parte do dia funcionando desta forma. Somos os multitarefas modernos, pretensamente superprodutivos.

Entretanto, dados recentemente publicados por pesquisadores do Instituto de Psiquiatria da Universidade de Londres mostra que apenas 2% das pessoas são capazes de realizar multitarefas de forma eficaz. Segundo a pesquisa, os outros 98%, ao fazerem mais de uma coisa ao mesmo tempo, estão apenas diminuindo a própria produtividade, sem perceber. Pior, os resultados indicam que realizar mais de uma atividade ao mesmo tempo deixa o indivíduo menos produtivo e diminui o QI. O efeito disso no cérebro, de acordo com a pesquisa, equivale a uma noite inteira sem dormir e ao dobro do torpor de quem acaba de fumar maconha.

Para se ter uma ideia, basta realizar um teste simples: tente decorar uma sequência de números sem agrupá-los: 8-4-7-9-2-6-3-8-4-5-1-0. Se perdeu? Quantos itens você conseguiu guardar? Se você for muito bom, algo entre 7 e 9 itens. Na verdade, há muito se sabe que nossa chamada “memória de trabalho” não dá conta de pensar sobre muitos itens ao mesmo tempo. E funcionamos muito bem assim, não é mesmo. O que não dá é para tentar colocar o sistema cerebral para funcionar de maneira muito diferente da sua programação de fábrica, fazendo mil coisas ao mesmo tempo. Assim, o desempenho tende a cair drasticamente, como mostram os dados deste estudo.

Na realidade, pessoas que realizam multitarefas têm a sensação de que estão conseguindo fazer mais coisas ao mesmo tempo, quando estão apenas diminuindo a própria produtividade. Em termos pessoais, o resultado disso é um aumento ineficaz do estresse e um acúmulo de tarefas desnecessárias. Em termos coorporativos, prejuízos financeiros incontáveis. Para os autores do estudo, a solução para esta questão se encontra na conscientização dos prejuízos potencialmente causados pela crença de que ser multitarefas é bom e pela retomada do hábito de fazer uma coisa de cada vez, como faziam nossos pais e avós.


Dra. Aline Sardinha - Psicóloga clínica e Coach (CRP/05:34.146).






COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS
Nome: Mensagem:
E-mail:
Informe esse número ao lado:
trocar imagem