TRABALHO

19/02/2013
Desperdiçando seu tempo

Quantas vezes acabamos o dia sem ter dado conta de todas as tarefas? Será que houve falha no planejamento? Muitas vezes, subestimamos o tempo e a dificuldade que uma tarefa exige e acabamos realmente perdidos e atrasados. Mas tenho observado que muito tempo do nosso dia acaba sendo roubado por tarefas improdutivas e distratoras. Verdadeiras armadilhas que nos atraem todos os dias e que , muitas vezes, são as responsáveis pela baixa produtividade, o acúmulo de tarefas e o estresse.

Planejar é muito útil, mas essa estratégia pode começar a falhar quando as atividades diárias preestabelecidas são deixadas de lado por motivos circunstanciais. Por exemplo, quantas vezes ferramentas que deveriam agilizar o trabalho, como o e-mail ou as redes sociais, acabam gerando desconcentração? Ao interromper o que estava fazendo e trocar o foco de atenção, acabamos gastando mais tempo para recuperar a concentração ao retomar a tarefa inicial. Trocar de uma tarefa para outra, na realidade, é um grande desperdício de tempo.

Além disso, fazer diversas coisas ao mesmo tempo reduz o desempenho em cada uma, aumenta o percentual de erros e ainda contribui para o estresse, na medida em que gera a sensação de que há muito por fazer.

Então, aqui vai a primeira dica: se tiver vários itens para resolver, ordene-os em prioridades e só passe para o seguinte após ter terminado o anterior. Ficar com e-mail aberto o tempo todo é um péssimo negócio: aumenta o nível de interrupções e também a ansiedade, pois a cada momento surgem novas atividades por fazer. Deve-se definir períodos do dia para lidar com as mensagens. Feche qualquer outro software que não esteja usando, coloque o celular no silencioso e, se funcionar para você, ouça música. Isso evita que você seja distraído pela conversa entre outros colegas. Você abre seu browser para ver um site, esbarra na lista de favoritos e começa a surfar por outros portais, abre sites de notícias, redes sociais e chat? Instale um novo navegador e não importe seus favoritos.

Após tudo isso, vale lembrar que os seres humanos não foram feitos para estar no modo “trabalhando” por oito ou mais horas ininterruptas. Isso quer dizer que se perceber muito atraído pelas distrações, vale a pena pensar em intervalos regulares para 10 minutos de atividades relaxantes: um lanchinho, dar uma olhada nas notícias, conversar com um colega... o que funcionar para você.

Dra. Aline Sardinha: Psicóloga clínica e Coach (CRP/05:34.146)








COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS
Nome: Mensagem:
E-mail:
Informe esse número ao lado:
trocar imagem