VIDA

26/02/2015
Pensão alimentícia

Hoje em dia todo mundo sabe que a maior ameaça à nossa saúde e dos nossos filhos são os hábitos pouco saudáveis. Antibióticos modernos, exames detalhados, acesso a tratamento médico competente... com tudo isso assegurado, o que nos resta é caprichar no estilo de vida. Somam-se a isso os dados de pesquisas que mostram que os jovens nascidos nos anos 2000 tenderão a viver menos do que os que nasceram nas décadas de 80 e 90, muito em função dos maus hábitos alimentares. Assim, alguma dúvida de que a alimentação dos nossos filhos precisa ser prioridade?

Porém, quantas mães hoje em dia conseguem estar presentes nas refeições dos filhos ou cuidar pessoalmente da compra do supermercado, dos lanchinhos e do preparo dos alimentos? A rotina da maioria acaba sendo tão atribulada que alimentos industrializados acabam se tornando uma opção, ou mesmo rotina. Além disso, se as mulheres que, por questões culturais, costumam ter maior familiaridade com o preparo dos alimentos, não conseguem se organizar para cuidar bem da alimentação das crianças, imagine quando essa mãe viaja e os filhos ficam só com o pai. Ou como será o jantar se ela tiver que ficar até tarde trabalhando. Ou pior, quando os pais se separam.

Na medida em que os homens participam cada vez mais do cuidado com os filhos, alimentação saudável precisa ser uma preocupação de mãe e de pai. Mais do que isso, não apenas uma preocupação, mas uma competência. Como já discutimos aqui anteriormente (veja “Mestre-cuca”), aprender a cozinhar é talvez o investimento mais inteligente quando se pretende tomar as rédeas da própria alimentação. Quando se trata das famílias modernas, entretanto, não adianta apenas a mãe saber cozinhar. Na realidade, todos precisam entender como se seleciona e prepara alimentos de forma saudável e saborosa para que essa seja a realidade da mesa daquele lar, estando a mãe presente ou não.

Dessa forma, a melhor maneira de assegurar que seus filhos estarão sempre bem alimentados é não apenas participar ativamente da alimentação deles, como incluir o pai neste processo. E quem sabe os próprios filhos, quando a idade permitir? Se o pai sabe cozinhar qualquer coisa que seja, as chances de o seu filho comer miojo com suquinho de caixa ou pizza delivery quando você não estiver por perto se reduzem drasticamente. Melhor para eles!

Dra. Aline Sardinha – Psicóloga Clínica e Coach (CRP:34.146)









COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS
Nome: Mensagem:
E-mail:
Informe esse número ao lado:
trocar imagem